sexta-feira, 1 de outubro de 2021

"SE TIVER CASA INVADIDA, DÁ TIRO DE FEIJÃO" DIZ BOLSONARO

 

 


 Apesar do crescimento da fome em todo o País, o presidente Jair Bolsonaro voltou a ironizar nesta sexta-feira, 1º, quem pede menos armas e mais feijão. "Esquerda fala que a gente não come arma, come feijão. Quando alguém invadir sua casa, dá tiro de feijão", disse Bolsonaro a apoiadores em frente ao Palácio do Planalto. A reportagem é do Terra.


Novamente em defesa do armamento da população, medida criticada por especialistas e considerada ineficaz no combate à violência, Bolsonaro afirmou que o Estado de Santa Catarina é o mais armado e o menos violento do País. "Quanto mais armas, menos violência", cravou o chefe do Executivo, sem citar qualquer embasamento científico na afirmação.

De olho nas eleições de 2022, o presidente ainda reiterou hoje discursos voltados à sua base de apoio, como a defesa do atual entendimento do marco temporal, a minimização do desmatamento da Amazônia e críticas ao suposto aparelhamento ideológico em ministérios durante os governos petistas. "Estão querendo derrubar o marco temporal. Acaba o Brasil. Vai faltar comida para o resto do mundo", repetiu Bolsonaro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário