sexta-feira, 29 de outubro de 2021

Com botijão custando R$ 120 reais, população em Parnaíba busca alternativas PERIGOSAS

 

Pobreza em  Parnaíba, a ex classe média, agora busca meios além do carvão para poder esquentar algo para comer.

Atualmente o botijão cheio de 13 kg custa R$ 120 reais, quase o valor líquido do auxílio emergencial (R$ 150) que está em sua fase final. Com isso, muitas famílias estão buscando medidas extremas para poder esquentar comida, preparar café entre outros. Uso do álcool etílico,  (CH3CH2OH ou C2H6O), também chamado álcool etílico e, na linguagem corrente, simplesmente álcool, é uma substância orgânica e altamente inflamável, muitas famílias pobres e sem informação estão recorrendo ao líquido para pequenos preparos na cozinha, visando economizar o botijão de gás.


O saco do carvão também aumentou. 

Carvão vegetal de 3kg está custando R$ 6 reais, e o maior de 15 kg custa R$ 25. O preço cobrado por saco de carvão também acompanhou a escala de aumentos. Há dois anos, o menor era repassado ao cliente por R$ 4 – ou seja, acréscimo de R$ 2, segundo a lojista. Ainda de acordo com ela, o produto pode ser encontrado até por R$ 7. Com isso, muitos parnaibanos também não conseguem manter uma compra semanal de carvão. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário